[Coluna do CEO] A mulher da casa abandonada: o podcast que inquietou tantos brasileiros nas últimas semanas.
13/07/2022

[Coluna do CEO] A mulher da casa abandonada: o podcast que inquietou tantos brasileiros nas últimas semanas.

Olá pessoal!

Há algum tempo atrás falamos aqui sobre o quanto os podcasts vem ganhando espaço em nossas vidas, pois trata-se de um conteúdo em áudio, disponibilizado em todas as plataformas que tocam músicas, e em alguns aplicativos específicos para este fim.

Eles podem ser escutados em seu celular, computador, tablet, no carro, e em aplicativos diretos nas Smart Tvs.

O conteúdo é muito amplo, podemos ouvir canais sobre política, religião, sexo, filmes, desenho animado, culinária, viagens tripuladas à lua, crimes reais, e qualquer outra coisa que vier em sua mente.

Acredite, sempre existe um podcast tratando o tema que você acabou de pensar.

Mas, hoje, vamos nos atentar a um que tem intrigado tantos ouvintes nas últimas semanas, aquele que conta sobre uma mulher em uma casa abandonada.

A impressionante investigação de Chico Felitti

Recentemente eu cheguei em casa e minha filha estava toda empolgada com um podcast que havia descoberto, o quanto ele era intrigante, bem escrito, bem elaborado, e por aí vai.

Ouvi atentamente ao que ela me falou e coloquei a dica nas minhas prioridades, para escuta-lo em breve. Dois dias depois, indo para o escritório, abri o aplicativo de músicas no carro e selecionei o tal conteúdo.

Depois de ouvir os primeiros minutos da história, juro que tive muita vontade de andar uns quarteirões a mais, só para saber como terminaria aquele episódio.

Ao chegar na empresa, passando pela recepção encontrei uma galera do marketing falando fervorosamente sobre um podcast que estavam ouvindo… Adivinhem qual era?

Bem, o tão famoso conteúdo se trata de um trabalho primoroso do repórter Chico Felitti para a Folha, que investiga o passado de Margarida Bonetti, conhecida como “Mari”, uma excêntrica moradora de Higienópolis, bairro nobre de São Paulo.

A tal “Mari” vive em uma mansão abandonada e é foragida do FBI por ter cometido um dos crimes mais terríveis que um ser humano pode cometer.

O hype gerado em torno de “A Mulher da Casa Abandonada”

Eu estava revendo o artigo que publicaria aqui para vocês, sobre um outra tema bem distinto desse, mas ao analisar o hype que estava rolando sobre este podcast, resolvi mudar os planos e dar destaque a este assunto.

Para se ter ideia, depois do lançamento dos episódios, o google registrou um aumento de 5.000% nas pesquisas de termos relacionados à história do crime.

Só hoje, encontrei mais de 15 artigos recém escritos, nos principais meios de comunicação da internet, trazendo notícias sobre o podcast da mulher da casa abandonada.

Obviamente eu continuei ouvindo os episódios, cheguei ao fim daqueles que estavam disponíveis, e passei a ser um daqueles desesperados que fica aguardando pelo próximo, que normalmente é disponibilizado às quartas-feiras.

O motivo pelo qual todos aqueles que se aventuram a ouvir ficam viciados, é porque trata-se de uma história true crime – crime real, sendo muito bem contada.

Não só a narrativa é boa, mas ao entender todos os mecanismos utilizados por Felitti, para criar o conteúdo, não tem como deixar de ouvir.

O repórter chegou, até mesmo, a ir para os Estados Unidos, investigar tudo que aconteceu por lá, onde o crime ocorreu.

E o fato de ele ter falado com as pessoas, buscado detalhes e até tentado localizar os envolvidos deste terrível fato, faz com que ninguém consiga desgrudar do caso – aumentando a curiosidade sobre o que aconteceu, como aconteceu, quais as consequências, e por aí vai…

A grande obsessão por mais informações sobre a casa abandonada e o caso

O podcast repercutiu de uma maneira que ninguém esperava.

A expectativa, que era a de atingir um nicho específico de ouvintes, acabou sendo desviada do foco principal.

Os consumidores do conteúdo não ficaram satisfeitos somente com episódios semanais. E, em sua grande maioria, saíram em busca de novas informações, fazendo do fato um espetáculo.

Recentemente, estávamos todos aqui em casa, jogando conversa fora, quando o assunto em questão surgiu.

Imediatamente minha filha contou que estava participando de um grupo no Telegram, em que milhares de pessoas traziam informações sobre o caso.

E a situação vai ainda além dos grupos de comunicação…

Após o lançamento dos episódios e dos desdobramentos que se seguiram, não é raro encontrar pela internet as fotos da casa, fotos de Margarida Bonetti, informações variadas sobre o crime e, pincipalmente, opiniões bastante divergentes.

Há aqueles que se revoltam com o caso, assim como também há quem se utiliza do assunto para “viralizar” nas mídias sociais.

O que era para ser um trabalho informativo e curioso, chegou a proporções incontroláveis, a ponto de atrair a mídia televisiva, a polícia e até mesmo ONGs de proteção animal.

Entenda mais sobre A Mulher da Casa Abandonada

Fiquei aqui cheio de dedos ao escrever este artigo, pois, a vontade que dá, é de contar os detalhes terríveis da história.

Se você ficou curioso, saiba que os episódios do podcast d’A Mulher da Casa Abandonada estão disponíveis em todas as plataformas de áudio.

Além disso, você também pode encontrar entrevistas que o Chico Felitti deu para outros programas de áudio, em que o jornalista conta um pouco mais sobre a repercussão desse caso.

Hoje ficamos por aqui, e como é de praxe, segue uma frase importante para reflexão sobre o tema:

“Algumas das melhores lições são aprendidas com os erros do passado. O erro do passado é a sabedoria do futuro.” – Criminal Minds.

Este site utiliza cookies que salvam seu histórico de uso. Para saber mais, leia a nossa política de privacidade .